Política

Alysson Lima promove audiência pública para debater pedágios nas rodovias em Goiás

Publicado

em

Por iniciativa do deputado Alysson Lima (PSB), o Parlamento goiano vai realizar, na segunda-feira, 20, uma audiência pública para debater os pedágios nas rodovias de Goiás. O encontro está programado para começar às 9 horas, na sala de comissões do Palácio Maguito Vilela.

Serão discutidos, de acordo com o parlamentar, assuntos pertinentes à cobrança de pedágios nas rodovias estaduais e federais que cortam o estado. “Vamos tratar a respeito da apreensão com relação às novas concessões do Governo Federal, do aumento da tarifa dos pedágios, dos processos que estão correndo na justiça para debater esse aumento e abrir um espaço para discutir, também, a possibilidade dos pedágios nas rodovias goianas.”

Segundo o parlamentar, existe um contrato assinado entre o Governo de Goiás e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com a possibilidade de terceirização das rodovias estaduais. “A população de Goiás está apreensiva em relação a esse assunto e não quer mais novas praças de pedágios. Vamos debater a respeito, de maneira técnica e social.” 

Para isso, Alysson Lima destaca a necessidade de ouvir técnicos e autoridades ligadas à área. Foram convidados para a audiência, segundo o legislador, o presidente da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), Pedro Sales, e representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), do Ministério Público Federal (MPF), do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), do BNDES e das empresas Triunfo Concebra e Ecovias.

READ  LICITAÇÕES E CONTRATOS: Congresso derruba veto de Bolsonaro para publicação de editais em jornais

O encontro será transmitido ao vivo pela TV Alego (canais 3.2 da TV aberta, 8 da NET Claro e 7 da Gigabyte Telecom), site oficial do Parlamento e, ainda, no canal do Youtube.

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA