Política

Amauri Ribeiro pleiteia cidadania goiana à mulher que colaborou com a captura de fugitivo em Goiás

Publicado

em


O deputado Amauri Ribeiro (Patriota) assina projeto de lei, em tramitação na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), que busca conceder o Título de Cidadania Goiana à produtora rural Cinda Mara Alves de Siqueira. 

De acordo com a justificativa da matéria, protocolada na Alego com o nº 9477/21, a honraria se dá por sua contribuição com a segurança do estado de Goiás, em decorrência de sua atuação fundamental no convencimento para que o foragido Wanderson Mota Protácio se entregasse à polícia. 

Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, já possuía passagens na polícia por homicídio, feminicídio e latrocínio, e no dia 28 de novembro de 2021, em Corumbá de Goiás, matou a mulher Raniele Aranha, de 19 anos, a enteada Geysa Aranha Rocha de Souza, de 1 ano e 8 meses e o vizinho Roberto Clemente de Matos, de 73 anos. Ficou foragido até o dia 4 de dezembro de 2021, quando invadiu a propriedade de Cinda Mara, que fica localizada em Gameleira de Goiás. 

READ  Talles Barreto propõe prioridade na vacinação para profissionais de coleta e limpeza urbana

Na ocasião, a dona de casa estava sozinha e, apesar da situação de tensão, Cinda Mara Alves de Siqueira manteve a calma, ofereceu alimentos e vestimentas ao assaltante e o convenceu a se apresentar às autoridades, dando fim à uma busca policial.  

Cinda Mara Alves de Siqueira nasceu em Pedro Canário, no estado de Espírito Santo, em 26 de Junho de 1967. Veio para Goiás em 1980, onde já trabalhou em emissora de rádio em Anápolis. Atualmente é produtora rural em sua terra localizada em Gameleira de Goiás, local onde desenvolve o cultivo de soja.  

A proposição passará pela análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação e, se tiver sua constitucionalidade confirmada, será deliberada pela Comissão de Mérito e pelo Plenário da Casa de Leis. 

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA