Política

Assim como asilos, creches poderão ser obrigadas a manter sistema permanente de videomonitoramento

Publicado

em


Assim como asilos, casos de repouso e similares, creches também deverão manter um sistema permanente de videomonitoramento. É o que propõe o deputado Bruno Peixoto (MDB), por meio da matéria de nº 7520/21, apresentada na Assembleia Legislativa, na última quinzena de setembro. Para atingir o objetivo do propositor, será preciso fazer alterações na Lei Estadual nº 20.398 de 2019.

A proposição defendida pelo parlamentar aguarda, agora, o parecer do relator deputado Wilde Cambão (PSD), na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ). Caso seja julgada constitucional pelo colegiado, a proposta seguirá para duas fases de votação pelo Plenário da Alego. Recebendo o aval da Casa de Leis em todas essas etapas, a proposição estará apta a seguir para sanção do governador Ronaldo Caiado (DEM).

Ao justificar a iniciativa, o deputado afirma que as câmeras constituem uma importante ferramenta eletrônica integrante do cotidiano. Segundo Peixoto, “o que se espera, quando se utiliza um mecanismo de vigilância eletrônica, é que o instrumento seja capaz de gerar um ambiente mais seguro, ordenado e previsível”.

READ  História e cultura de Goiás: Lissauer acerta parceria com Instituto Histórico e Geográfico para a preservação de memórias

O emedebista frisa que casas de repouso, asilos e creches fazem a acolhida de pessoas mais vulneráveis, as quais, geralmente, não têm condições de se defenderem de eventuais abusos e maus-tratos. Nessa perspectiva, Bruno Peixoto acredita que um sistema permanente de videomonitoramento contribuirá para coibir que indivíduos pratiquem ações que se desviem das normas aplicadas nos locais em questão. 

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA