• redacao@gazetadoestado.com.br

X https://gazetadoestado.com.br

Bebê de 6 meses morre após ser vítima de maus-tratos em Brasília

Acusados de maus-tratos, os pais da criança seguem presos desde terça-feira (30/10).

Publicado

em


A bebê de seis meses morreu na noite desta sexta-feira (02/11), suspeita de ter sido vítima de uma série de maus-tratos dos próprios pais. Médicos do Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib), faziam os testes para confirmação da suspeita de morte cerebral encefálica desde terça-feira (30/10). Esther de Araújo Costa passou por três exames e, o último, feito por um neurologista, confirmou o diagnóstico. Os aparelhos foram desligados por volta das 23h20.

O corpo da criança foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) para exame de corpo delito. Os testes serão feitos para confirmar as agressões e os maus-tratos sofridos pela criança. A morte cerebral sendo constatada, ficam autorizados procedimentos como a doação de órgãos.

O único tio da criança disse estar comovido e desabafou: ?Acabou o sofrimento. A minha filha foi morar com Deus?, ele que acompanhou a sobrinha no hospital e é irmão do pai da menina, preso desde segunda-feira (29/10), suspeito de agredir a filha, assim como a companheira.

Na sexta-feira, um ofício encaminhado pelo diretor do Hmib à Polícia Civil confirmou que Esther ?apresentava sinais clínicos sugestivos de maus-tratos infantis, com múltiplas fraturas e queimaduras em face”. A criança respirava com a ajuda de aparelhos.

READ  PM apreende 210 mil maços de cigarros contrabandeados no interior de MG

Acusados de maus-tratos, os pais da criança seguem presos desde terça-feira (30/10), com aumento de pena pelos agravantes de lesão corporal grave e pelo fato da vítima ser menor de 14 anos. A Justiça determinou que permaneçam em prisão preventiva deles.

Por: Verônica Alves

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA