• redacao@gazetadoestado.com.br

Política

Filósofo e jornalista Fabiano de Abreu fala sobre as diferenças entre Brasil e Portugal na esfera governamental

Será que na Europa os governos e suas promessas são tão diferentes assim do Brasil? O Filósofo e jornalista luso-brasileiro Fabiano de Abreu esclarece as dúvidas e mostra a realidade em Portugal, nação membro da União Europeia

Publicados

em


Hebert Neri – O brasileiro tem o hábito de dizer que tudo no exterior funciona de forma mais eficiente do que no Brasil. Será mesmo? Para esclarecer estas dúvidas, entrevistamos o escritor, jornalista e filósofo luso-brasileiro Fabiano de Abreu, que mora em Portugal, que nos falou sobre semelhanças e diferenças na esfera governamental dos dois países, das promessas e do que efetivamente se concretiza.

Filósofo e jornalista Fabiano de Abreu  fala sobre as diferenças entre Brasil e Portugal na esfera governamental

1- Os políticos europeus são mais honestos?
Fabiano: Vejo problemas políticos não só no Brasil, mas também aqui em Portugal. Não me refiro somente a corrupção, mas também promessas não cumpridas pelos governantes e regiões que acabam ficando mais esquecidas, desassistidas. Mas em geral, os políticos daqui não tem por parte da população a percepção de serem baluartes da honestidade. No entanto, duvido que roubem no mesmo volume que os políticos brasileiros, já que tem acesso a um orçamento menor e a menos regalias que os do Brasil.

2- Por que recentemente tem se falado tanto de Portugal na mídia brasileira, como um paraíso da qualidade de vida?
Fabiano: Portugal é o país da fama ?sem querer?, pois não faz nada para divulgar-se e fica famoso. Não há marketing, mal sabem o que é publicidade aqui, mas o país fica famoso pois o estilo de vida que tem hoje é conhecido mundialmente de forma espontânea, e atrai pessoas como a pop star Madonna para viver aqui. Enquanto países como França, Alemanha, Espanha eram o foco de pessoas do mundo inteiro por seu desenvolvimento econômico, Portugal ficava esquecido. Agora esses países foram invadidos por multidões de pessoas e tiveram pioras nos seus índices sociais, enquanto Portugal vive o glamour da preservação da cultura, do modo de vida, da natureza, e de suas tradições.

READ  Tentativa de golpe no Sudão do Sul deixa 26 mortos e 170 feridos

3- Portugal é um país acolhedor? Recebe bem o turista e o imigrante?
Em geral é um país acolhedor, mas que ainda não aprendeu a lidar com seu próprio potencial turístico. São capazes de fazer uma rua florida maravilhosa, mas ninguém de fora dos limites daquela região toma conhecimento daquela rua florida. Fazem uma linda estátua em uma rotunda (como são chamadas as rotatórias aqui), mas o país não sabe disso. Aqui existem regiões únicas no mundo, com histórias e produtos que só a própria região toma conhecimento, e acabam por tornar-se muito exclusivos. O mais engraçado é que em um país pequeno como esse, que pode-se cruzar de norte a sul de trem em 4 horas, existe o fato que o Sul não conhece o Norte, que as pessoas acabam por passar a vida toda em suas vilas.

4- Há investimentos em infraestruturas? Como é deslocar-se em Portugal
Em comparação a países vizinhos como a Espanha, que tem uma extensa malha ferroviária de alta velocidade, Portugal ainda está para trás, mas ainda assim, proporcionalmente a frente do Brasil. Existem investimentos que estão há anos sendo prometidos aqui para a população e não saem do papel, há 10, 20, 30 anos. Vários projetos, como auto estradas necessárias para atrair turismo e facilitar a locomoção dos habitantes, que nunca ficam prontas, e que o governo mesmo sob pressão, promete novamente uma longa data para terminar, e nunca termina. É o Portugal do ?sem querer?.

READ  Direitos humanos na tela

5- Algum projeto em específico que o Governo prometeu e não sai do papel?
Fabiano: Aqui no Norte, na região do Tâmega e Sousa, existe um projeto que está há 20 anos sendo prometido, e agora foi adiado pela presidência da República novamente, postergado para 2030. O projeto do IC35 chega a ser quase um folclore aqui, e representa mais que uma estrada e sim uma pendência, uma promessa não Filósofo e jornalista Fabiano de Abreu  fala sobre as diferenças entre Brasil e Portugal na esfera governamentalcumprida e uma necessidade da população de Castelo de Paiva, Penafiel, Marco de Canaveses e Cinfães. Sempre digo aqui que, a melhor maneira de nos manifestarmos sobre isso, é não votar nos representantes políticos que não cumprem com a promessa, pois se não cumpre o que é de necessidade regional, não pensam na região.
Hebert Neri é Jornalista, correspondente internacional e tradutor. Escreve sobre política, cultura, e entretenimento. Editor do Jornal Paivense, Live News Brasil e Live News Portugal
instagram.com/hfneri
hebertneri.tk

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA