• redacao@gazetadoestado.com.br

Internacional

Israelenses foram subutilizados nas operações de resgate em Brumadinho

De acordo com oficiais brasileiros, as tropas estrangeiras ?aparentavam estar ansiosos para trabalhar?.

Publicados

em


 A tropa israelense que auxiliou no resgate às vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho foi subutulizada, por conta deste fato, a permanência da ajuda internacional em campo foi reduzida.

 Oficiais brasileiros afirmaram que menos de 10% do volume de equipamentos trazidos para a missão foram desencaixotados. Apenas os aparatos de sobrevivência foram abertos pelos israelenses.

 ?Aqui, os israelenses eram auto-suficientes. A comida deles e até a água que bebiam era própria. Não dependiam das forças brasileiras para nada. A única coisa que nos pediam era instruções sobre quais os pontos em que poderiam atuar, onde deveriam ser empregados?, disse um oficial que não quis se identificar.

 As forças estrangeiras, de acordo com outro oficial, ficaram mais tempo alojados em um estádio de futebol localizado na região do rompimento do que nos trabalhos de resgate. ?Os militares de Israel aparentavam estar ansiosos para trabalhar e não estavam confortáveis com sua subutilização?, disse o oficial, que também não se identificou.

READ  Entidades criticam falta de debate sobre mudanças nas telecomunicações

De volta pra casa
 No total, 136 soldados e oficiais israelenses vieram ao Brasil para a missão. Eles voltaram na tarde desta quinta-feira (31), depois de uma solenidade de agradecimento que contou com a presença da Polícia Militar, do Comando Aéreo e do Corpo de Bombeiros de Minas, bem como a do governador Romeu Zema.

 Apesar do desconforto com a subutilização, a relação entre estrangeiros e brasileiros foi bastante tranquila. Eles deslocavam com aeronaves da PM e do Exército. Além disso a convivência era bastante amigável entre as tropas e oficiais dos dois países. Os soldados trocaram patches, tiraram selfies e trocaram lembranças e presentes.

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA