Política

Lêda Borges propõe título de cidadania goiana ao gaúcho Luis Barcellos Hogem

Publicado

em

Tramita na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego)  o projeto de lei nº 2198/22, de autoria da deputada Lêda Borges (PSDB), cujo objetivo é a concessão do Título de Cidadania Goiana para o gaúcho Luis Barcellos Hogem. 

Natural de Porto Alegre (RS), o homenageado é formado em Educação Física, credenciado pelo Conselho de Educação Federal, analista sociocultural do Distrito Federal e mestre em judô. “O presente projeto de lei visa nada mais do que o reconhecimento de Goiás a uma personalidade importante para nosso Estado”, coloca Lêda Borges, em sua justificativa parlamentar.

A deputada frisa que Luis Barcellos Hogem iniciou sua caminhada marcial na década de 70, com apenas oito anos de idade, no Clube do Exército, por intermédio de seu pai; e, aos 15 anos, começou seu trabalho social com o judô. “Em 1981, já como servidor público, foi designado para fundar a escolinha no DEFER – Distrito Federal, onde se aposentou após 37 anos de trabalho”, acrescenta.

Lêda Borges ressalta, ainda, que: “Em 1981, Hogem se mudou para Valparaíso de Goiás, “para auxiliar na fundação da escola do Sensei Inácio, o 56° Budokan de Ryuzo Ogawa (introdutor do Judô no Brasil). Mais tarde, se desvinculou e realizou trabalhos sociais na cidade, formando vencedores nos tatames e na vida”.

READ  Sancionada lei que trata de portas giratórias em bancos

E conclui: “Após 26 anos de ótima atuação em Valparaíso de Goiás, foi reconhecido como o “Pai do Judô da cidade”. Em parceria com os pais e a esposa, Ivanilda Rodrigues de Oliveira Barcellos, professora 2° dan, fundou o Judô Clube Katsumoto, que oferece aulas gratuitas”.

A proposição, assinada por outros parlamentares com assento no plenário Iris Rezende, do Palácio Maguito Vilela, está em discussão e votação na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), da Alego.

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA