Geral

Mais de 2,3 mil carteiras do artesão são distribuídas no DF

Publicado

em


Desde os sete anos, Helena Santos trabalha com artesanato. “Ih, meu filho, sou filha de mineiro, sei fazer muita coisa, aprendi com a minha mãe”, conta ela, hoje com 35. A artesã, moradora de Samambaia, fez questão de renovar sua carteira profissional. O serviço de cadastramento e renovação do documento foi realizado na manhã desta terça-feira (19) na administração da cidade pela equipe itinerante da Secretaria de Turismo.

Uma equipe itinerante da Secretaria de Turismo esteve hoje em Samambaia para fazer o cadastramento e a renovação das Carteiras Nacionais do Artesão dos profissionais da cidade | Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

Válida em todo território nacional, a Carteira do Artesão é um documento que formaliza a atividade artesanal no país. A cédula permite que seus portadores tenham acesso a cursos de capacitação e possam participar de editais que promovem eventos culturais, feiras e exposições no Brasil e exterior. O prazo de validade da carteirinha é de seis anos. Entre primeiro de janeiro de 2019 a 30 de setembro deste ano, a Setur emitiu mais de 2.300 Carteiras Nacionais do Artesão no DF.

Atualmente, o DF tem registrados 12,4 mil artesãos. Desse total, 4.557 com carteiras ativas que tiveram um faturamento, entre janeiro 2019 até setembro deste ano, de R$ 1,7 milhão

Economia em movimento

“A carteira do Artesão traz muitos benefícios, o principal deles é que a pessoa cadastrada deixa de ser informal. Com o documento renovado e em ordem, o artesão tem o direito à qualificação profissional, enfim, o direito de trabalhar”, comenta Roze Mendes, assessora de Coordenação de Promoção do Artesanato da Secretaria de Turismo, órgão no DF responsável pelo registro. “O maior medo de qualquer artesão é você estar em um lugar trabalhando e alguém interditar o seu trabalho. A Carteira do Artesão te tira da informalidade, esse cadastro é uma benção, ajuda muito mesmo”, completa a artesã Helena Santos.

READ  RJ: Polícia encontra CPU escondida em sala que foi da Riotur na Cidade das Artes

O artesanato é uma das principais ações desenvolvidas na gestão da secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, valorizando a cultura local por meio desses artistas espalhados por todas as 33 regiões administrativas.

Atualmente, o DF tem registrados 12,4 mil artesãos. Desse total, 4.557 com carteiras ativas que tiveram um faturamento, entre janeiro 2019 até setembro deste ano, de R$ 1,7 milhão. “É uma atividade que estimula a economia criativa em pelo menos 104 eventos, incluindo rotas comerciais e lojas colaborativas”, explica Vanessa.

Helena Santos, 35, artesã e moradora de Samambaia, fez questão de renovar sua carteira | Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

Segurança

Em Samambaia, onde a van da Secretaria de Turismo esteve nesta manhã de terça-feira (19), acredita-se que há mais de 200 artistas do ramo que trabalham com a cultura artesanal sem cadastro ou com os documentos vencidos. A expectativa é fazer o maior número possível dos registros desses profissionais da cidade e outras datas para o serviço já estão estudadas para a região. Enquanto isso, a van da Secretaria de Turismo segue com a ação em outras cidades. Nesta quarta-feira (20), o encontro será na Administração Regional de Águas Claras, das 10h às 12h.

READ  Dia do Artesão, comemorado em 19 de março, valoriza atividade de grande relevância econômica e cultural

“Promover essa ação na cidade mostra que o GDF valoriza todo tipo de trabalhador. Buscamos o know how da Setur e o primeiro passo é entender as necessidades desses profissionais. Ainda mais nesse momento de pós-pandemia, em que as pessoas, mais do que nunca, precisam buscar seu ganha-pão”, salienta o administrador de Samambaia, Gustavo Aires.

Artesão de pulseiras e cordãos masculinos feitos com miçangas, cordas e outros tipos de materiais, Rafael Cavalcante, 33 anos, está há dois anos no ramo. Deixou o emprego para se dedicar ao artesanato. Soube que a Carteira do Artesão é o documento que habilita a classe a trabalhar com segurança e dignidade nas praças, feiras e eventos do gênero. “Colegas artesãos me disseram que, se eu quero mesmo me dedicar ao artesanato, a primeira coisa a fazer é conseguir a carteira”, conta. “É o que estou fazendo, acho que, com esse documento, a gente trabalha com mais tranquilidade”, avalia.

O artesão interessado em emitir a carteirinha deve entrar em contato via WhatsApp, pelo número (61) 9 9147-0748 e fazer um pré-cadastramento ou comparecer pessoalmente no primeiro andar da Secretaria de Turismo (Centro de Convenções Ulysses Guimarães, SDC – Eixo Monumental Lote 5 – Ala Sul – 1º Andar, Brasília – DF) com os seguintes documentos: foto 3×4; foto do RG (frente e verso) e CPF.

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA