• redacao@gazetadoestado.com.br

Economia

MMX, de Eike Batista, é autuada em R$ 3,8 bi pela Receita; ações caem

Publicados

em


A mineradora MMX, do bilionário Eike Batista, informou no último dia 8, que foi autuada em R$ 3,758 bilhões pela Receita Federal devido a uma suposta dívida relativa a Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o lucro líquido (CSLL) no ano base 2007.
A empresa disse considerar ?totalmente improcedentes as autuações recebidas? e acredita que elas serão rejeitadas após encaminhar recursos contra a punição.
A MMX afirmou em comunicado ao mercado que as autuações não devem gerar provisionamento contábil para pagamento e nem devem acarretar em outras ?consequências financeiras imediatas?.
?A Companhia acrescenta que apresentará, tempestivamente, impug-nação administrativa, implicando suspensão da exigibilidade do crédito, conforme estabelece o Código Tributário Nacional, bem como utilizará todos os meios legais disponíveis em defesa de seus direitos?, afirmou em nota.
O valor das autuações equivale a 87% do valor total de mercado da empresa, de R$ 4,3 bilhões, segundo dados da Thomson Reuters.

Outras empresas também foram autuadas

A Receita está cobrando um total de R$ 6,4 bilhões de quatro grandes empresas listadas na Bovespa. Além da MMX, foram autuadas: Natura, Santos Brasil e Fibria.
As autuações, realizadas em menos de um mês, estão sendo realizadas no momento em que o governo se esforça para fechar as contas diante de uma arrecadação inferior à inicialmente prevista.
A economia mais fraca tem pesado sobre a arrecadação de tributos pelo governo, além das desonerações adotadas para estimular a atividade e melhorar o Produto Interno Bruto (PIB).

READ  Receita rápida: Doce de abobora com coco feito no micro-ondas

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA