• redacao@gazetadoestado.com.br

Geral

MP pede que Google retire do ar vídeos de youtubers mirins

Fazem parte da ação vídeos dos youtubers Julia Silva, Felipe Calixto, Manoela Antelo, Gabriela Saraivah, Marina Bombonato, Duda MH e canal Vida de Amy.

Publicados

em


O Ministério Público do Estado de São Paulo entrou com uma ação civil pública pedindo que o Google retire do ar vídeos de youtubers mirins que fazem propaganda disfarçada de brinquedos e outros produtos para o público infantil. Fazem parte da ação vídeos dos youtubers Julia Silva, Felipe Calixto, Manoela Antelo, Gabriela Saraivah, Marina Bombonato, Duda MH e canal Vida de Amy.

Na ação, a Promotoria lista uma série de vídeos que devem ser retirados do YouTube. Na maioria deles, os youtubers aparecem abrindo brinquedos populares entre o público infantil, como a coleção de bonecas LOL, comercializada no Brasil pela Candide.

A ação teve início com uma denúncia do Instituto Alana sobre uma campanha promovida pela youtuber Julia Silva envolvendo as bonecas Monster High, comercializadas pela Mattel. A promoção incentivava as seguidoras do canal a cumprirem desafios. As melhores seriam premiadas com bonecas Monster High e se encontrariam com a youtuber mirim.

No caso da promoção com a boneca Monster High, o núcleo técnico do MP concluiu que a informação de que se tratava de propaganda paga não aparecia com clareza no vídeo de Julia Silva.

READ  Em Catalão, Marconi atende prefeitos da região Sudeste

Na ação, o MP pede ainda que o Google impeça o uso do Youtube como meio de burlar as regras sobre publicidade infantil e proíba a monetização de vídeos violadores de direitos das crianças.

?Diante do abuso propiciado pela publicidade indireta por meio da ação de youtubers mirins, a plataforma Youtube, que não é destinada a menores de 18 anos, mantém-se inerte em relação às comunicações mercadológicas abusivas praticadas em face do público infanto-juvenil, deixando diversas crianças e adolescentes expostas a estratégias abusivas de venda ao não adequar suas políticas de uso?, afirma o MP na ação.

Procuradas, Mattel e Candide ainda não se pronunciaram sobre a ação civil ajuizada pelo Ministério Público de São Paulo. A Google também não comentou o assunto até a publicação deste texto.

Por: MSN

Confira mais notícias no Jornal Gazeta do Estado, jornal impresso com circulação nos Estados de Goiás, Tocantins e Distrito Federal. Publicação de Edital de Protesto, Edital de Intimação, Edital de Notificação, Edital de Desmembramento, Edital de Retificação, Edital de Comunicação, Edital de Licitação, Edital de Pregão, Edital de Proclamas, Balanço e notícias de Goiás, Tocantins e Distrito Federal. O Jornal Gazeta do Estado possui Central de Distribuição em Goiânia, Brasília e Palmas. Fique bem informado, acesse: http://gazetadoestado.com.br

READ  Função para Pedreiro de Alvenaria reúne 25 vagas de emprego nesta quinta

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA