• redacao@gazetadoestado.com.br

Internacional

Na Flórida, duas meninas foram presas por conspirar para matar colegas de escola em um ritual satânico.

O acontecimento foi registrado na cidade de Bartow, Flórida (EUA)

Publicados

em


Tesouras, facas e até um cortador de pizza, que seriam usados para esquartejar as vítimas foram encontrados com as adolescentes e apreendidos.

O acontecimento foi registrado na cidade de Bartow, Flórida (EUA), e de acordo com investigações iniciais, a dupla satanista queria fazer um grande número de vítimas.

?Elas queriam matar no mínimo 15 pessoas, e estavam esperando no banheiro pela oportunidade de encontrar crianças menores que pudessem dominar para serem suas vítimas?, disse Joe Hall, chefe da polícia.

Segundo investigadores, as meninas de 11 e 12 anos, planejavam entre outros atos, beber o sangue de suas vítimas em uma taça. Elas disseram à polícia que elaboraram o plano no fim de semana e estavam pondo em prática para adorar ao diabo.

Consternado, Joel Hall disse que assistiu aos depoimentos e não acreditava que fosse uma piada.

De acordo com informações da emissora Fox 13, as meninas foram presas após serem encontradas pela diretora assistente quando se preparavam para realizar o ataque, no banheiro da escola. A equipe da escola estava procurando pelas meninas depois que uma delas foi dada como desaparecida da aula.

READ  Réveillon de Caldas Novas apresenta resultado positivo

Depois que as meninas foram levadas em custódia, os investigadores vasculharam suas casas e encontraram um mapa desenhado à mão da Escola Secundária de Bartow com as palavras ?Vá para matar no banheiro?, e também encontraram mensagens nos celulares das meninas sobre os planos de ataque. Uma das mensagens dizia: ?Vamos deixar partes do corpo na entrada e depois nos matar?, informou a Polícia.

?É muito perturbador para mim, não apenas como educadora, mas também como superintendente e como mãe, mas quero que os pais saibam que vamos fazer de tudo para manter seus filhos seguros?, disse a superintendente Jacqueline Byrd.

A medida tomada foi a ampliação do número de seguranças no interior da escola. Ambas as meninas enfrentam acusações, incluindo conspiração para cometer assassinato em primeiro grau, e serão processadas e julgadas, mesmo sendo menores de idade.

Foto: Fox 13/Divulgação

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA