• redacao@gazetadoestado.com.br

Distrito Federal

Programa Partiu Futuro forma primeiros 4 mil jovens em 13 cursos

Publicados

em


Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília
Débora Pereira, 16 anos, aguarda o dia de começar a trabalhar como maquiadora, o que deve acontecer após concluir o curso profissionalizante no programa Partiu Futuro, da Secretaria do Trabalho | Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

A estudante Débora Pereira, 16 anos, está contando os dias para começar a trabalhar como maquiadora, o que deve acontecer logo após ela concluir o curso profissionalizante que está fazendo pelo programa Partiu Futuro, da Secretaria do Trabalho. Débora é uma entre os quatro mil jovens que estão prestes a se formar na turma do projeto de capacitação.

A expectativa é de que as 200 horas/aulas nos 13 cursos profissionalizantes ofertados sejam concluídas em 27 de janeiro. Com isso, estarão disponíveis para o mercado de trabalho quatro mil novos profissionais para atuarem nas áreas de artesanato e outros ramos de atividade como assistente administrativo, atendente de consultório, auxiliar de contabilidade, maquiagem, montagem e manutenção de microcomputadores, programador android, redes e teleprocessamento, robótica, webdesigner, garçom, barman, barista, organizador de eventos e mecânico de automóveis.

O jovem Thor Pimentel Barbosa, 18 anos, está esperançoso para ser um dos novos contratados. “Já estou entregando currículos para a área de assistente administrativo, pois o curso me preparou para isso”, conta ele. Quem também está no mesmo ritmo é Camila Serejo. “A capacitação me acrescentou bastante aprendizado, tanto teórico quanto prático”, destaca a jovem.

READ  Abertas inscrições para seleção de estudantes para cadastro no programa de estagiários do Estado

O programa Partiu Futuro abriu inscrições entre outubro e novembro do ano passado, para jovens de baixa renda com idade entre 15 e 29 anos. As vagas foram distribuídas em unidades em quatro cidades do DF: Asa Sul (1.420),Taguatinga (1.530), Gama (690) e Sobradinho (360).

Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília
O jovem Thor Pimentel Barbosa, 18 anos, está esperançoso para ser um dos novos contratados. “Já estou entregando currículos para a área de assistente administrativo, pois o curso me preparou para isso”, conta | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Vem mais por aí

Além do programa Partiu Futuro, a Secretaria do Trabalho está com vasta programação de cursos profissionalizantes para serem oferecidos neste ano. “Está prevista licitação para cursos de educação à distância. Quem se inscrever, poderá fazer quantos cursos conseguir, em um período de dois meses, dentre 84 opções diferentes, podendo, inclusive, serem acrescidos mais cursos dependendo da demanda do setor produtivo. Todas as capacitações terão duração de 160h/aula”, adianta o secretário-executivo da pasta, Ivan Alves.

Ele conta que também serão oferecidas capacitações na modalidade semipresencial, em 32 cursos diferentes, em unidades móveis que serão colocadas, de forma itinerante, em várias regiões administrativas do DF. “A Secretaria do Trabalho foi redimensionada e, com isso, criamos a Subsecretaria de Qualificação Profissional. Assim, estamos fazendo o planejamento para que a gente lance, neste ano, essas qualificações, atendendo ao Decreto 41.551, de dezembro de 2020, que criou a Política Distrital de Qualificação Social e Profissional”, destaca Ivan.

Uma das primeiras qualificações lançadas pós-decreto foi o Renova DF, que selecionou 3,5 mil pessoas para participar de cursos e ainda receber uma ajuda de custo no valor de R$ 1.045, mais auxílio-transporte de R$ 152.

Uma das primeiras qualificações lançadas pós-decreto foi o Renova DF, que selecionou 3,5 mil pessoas para participar de cursos e ainda receber uma ajuda de custo no valor de R$ 1.045, mais auxílio-transporte de R$ 152.

READ  Mais de 55 mil escolas apresentam alto desempenho na execução do programa

Segundo o subsecretário de Qualificação Profissional, Aníbal Perea Araújo, serão 30 dias de formação para cada grupo de mil alunos. Eles terão aulas teóricas e práticas ministradas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) para os cursos de auxiliar de manutenção com noções em seis profissões: carpinteiro, eletricista, encanador, serralheiro, pedreiro e jardineiro. Tudo o que for aprendido será aplicado na conservação do patrimônio público da cidade, como praças, parques infantis, Pontos de Encontros Comunitários (PEC), calçadas e paradas de ônibus.

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA