Política

Restaurante da nova sede da Assembleia formará mão de obra

Publicado

em


Quando a Assembleia Legislativa de Goiás se transferir para a nova sede, no início do próximo ano, os servidores do legislativo terão a opção de fazerem suas refeições no próprio local, no restaurante da Casa, o Cora Restaurante Escola, que terá um cardápio balanceado, de qualidade, preparado por chefs em formação e, o melhor de tudo, a preços subsidiados. Além disso, o restaurante também será aberto para qualquer cidadão que quiser se alimentar no local, pagando o mesmo valor.

Essa possibilidade se tornou viável, graças a um termo de cooperação técnica, assinado nesta quarta-feira, 1º, entre a Assembleia Legislativa e o Serviço Nacional do Comércio (Senac), que está implantando no local um restaurante escola, onde serão ministrados 14 cursos da cadeia da alimentação. No local será formada mão de obra qualificada para atender bares, restaurantes, hotéis e outros estabelecimentos de todo o estado.

Além de deputados de todos os partidos representados na Assembleia e diretores da Alego, participaram da solenidade, o vice-governador Lincoln Tejota, os secretários de Estado da Indústria, Comércio e Serviços e ex-presidente da Assembleia, José Vitti, de Desenvolvimento Social, Welligton Matos, o presidente da Associação Goiana de Municípios (AGM) e prefeito de Goianira, Carlão da Fox e os prefeitos de Luziânia, Diego Sorgatto e de Piranhas, Marco Rogério Chicão.

Também estiveram presentes o presidente do Sistema Federação do Comércio/Sesc/Senac-GO  (Fecomércio), Marcelo Baiocchi, o diretor regional do Sesc e Senac em Goiás, Leopoldo Veiga Jardim, o defensor público geral do Estado, Domilson Rabelo, o presidente da Agência Brasil Central, Reginaldo Júnior, entre outros convidados.

O Presidente da Assembleia Legislativa de Goiás explicou que a ideia de implantar no restaurante, um local de formação, em parceria com o Senac, é uma forma do Poder Legislativo contribuir com a economia do Estado, ao oferecer a formação de mão de obra qualificada para o todo setor da alimentação em Goiás. “Nós estamos aqui unindo a força e a qualidade de atender bem os clientes do restaurante, mas principalmente fazendo um trabalho também, de formar profissionais para o mercado da gastronomia”, esclareceu Lissauer Vieira.

Segundo o presidente da Fecomércio, Marcelo Baiochi, o modelo adotado em Goiás para implantação do Restaurante Escola, é inédito no Brasil, já que a Alego viabilizou o projeto, investindo em toda a infraestrutura. “A Assembleia entendeu a importância de ter uma comida com qualidade, com preço honesto, que o Senac, com sua equipe, poderia oferecer”, disse ele. Ele revelou ainda que de acordo com os dados da Associação de Bares, Restaurantes e Similares (Abrasel), em Goiás, são mais de mil vagas de emprego abertas no estado, que não são preenchidas, por falta de qualificação, um problema que será minimizado com a parceria. “Com certeza é o melhor caminho que nós temos, é poder estabelecer essa parceria com a Casa de Leis, um ambiente onde se discute o futuro do Estado. Nada melhor que nós, do Senac, oferecermos o que temos de melhor, que é a nossa parte de escola, de ensino e de formação de mão de obra”, completou.

READ  Major Araújo se opõe à matéria que propõe venda do Hospital do Servidor Público

Um dos deputados presentes, Coronel Adailton (Progressistas), conhece bem a necessidade de mão de obra capacitada no setor da alimentação. Como presidente da Comissão de Turismo da Alego, ele percorre todo o Estado ouvindo os operadores do turismo. Uma das reclamações constantes dos empresários é com relação à falta de qualificação profissional. O parlamentar acredita que a parceria entre o Legislativo e o Senac, além de ajudar a sanar esse problema, poderá atrair mais empresários dispostos a investir no estado, além, é claro de novos turistas. “Nós temos trabalhado para divulgar a gastronomia goiana e, com certeza, com a capacitação da mão de obra, o turista que vem a Goiás, retorna ao seu local de origem e leva como uma referência boa, o atendimento que ele teve. E dessa forma ele convida outras pessoas para virem também. E as parcerias são muito importantes para essa qualificação”, concluiu.

A parceria entre a Alego e o Senac teve como um dos principais articuladores, o diretor de Relações Institucionais da Casa, Simeyzon Silveira, que explica que a ideia vai além de servir uma refeição, tem todo um conceito por trás. Além disso a iniciativa tem um apelo social forte e ajuda aproximar  o Poder Legislativo do cidadão. “Além de oferecer uma comida de excelente qualidade aos servidores, visitantes e qualquer pessoa da comunidade, também terá um caráter social, ao dar uma oportunidade de formação aos alunos do Senac”, explicou. 

READ  PEC que cria Polícia Penal é aprovada pela Assembleia

Escola de Gastronomia

A Cora Escola de Gastronomia que vai funcionar na nova sede da Alego, vai oferecer 14 cursos, todos relacionados à cadeia da gastronomia, como de cozinheiro, atendente e garçom, contemplando desde o preparo da comida até o atendimento no salão.

O nome é uma referência à poetisa e símbolo goiano, Cora Coralina, que antes de se revelar como uma grande escritora, era uma excelente cozinheira, com talento especial para os doces, famosos para além das dividas de Goiás e cujas receitas são reproduzidas até hoje.

Segundo a coordenadora de Gastronomia do Senac em Goiás, Juliana Barroso, a estrutura vai contar com 22 funcionários fixos. Seis professores do Senac vão coordenar os trabalhos e ministrar os cursos. “Os alunos vão participar do processo, sob a supervisão dos professores, mas os funcionários é que serão os responsáveis pelo trabalho”, pontua. 

De acordo com a coordenadora, a estimativa é de que a escola tenha capacidade para formar até 420 alunos por ano. Ela explica ainda que existem diversas modalidades de cursos, desde os mais curtos, com 15 horas de duração até formações com 570 horas-aula. 
Todas as formações serão realizadas integralmente na nova sede, sendo que a parte teórica será ministrada em salas cedidas pela Escola do Legislativo. Toda a estrutura do restaurante será utilizada para as aulas práticas. Juliana Barroso disse ainda que o cardápio do novo restaurante será baseado na gastronomia contemporânea regional, o que significa que se trata de uma comida moderna, mas com toques e produtos regionais. Além disso, a sustentabilidade também será um dos pilares: “nosso cardápio, será dividido em estações. Em cada uma delas utilizaremos, preferencialmente, os ingredientes da época, contribuindo também com o meio-ambiente”, ressaltou a coordenadora. 

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA