Nacional

“Se o álcool mata o vírus, então vamos beber”, diz vereador; veja vídeo

Publicado

em


source
Vereador Titil Lobo contestou um decreto municipal que proíbe o consumo de bebidas alcoólicas na pandemia
Reprodução

Vereador Titil Lobo contestou um decreto municipal que proíbe o consumo de bebidas alcoólicas na pandemia

Um vídeo do vereador Titil Lobo (MDB), da cidade de Lavras de Mangabeira (CE), viralizou após o parlamentar aparecer sugerindo que as pessoas deveriam ingerir álcool em gel para matar o novo coronavírus (Sars-CoV-2) dentro do organismo.

Apesar de ser esse o trecho que foi muito compartilhado por internautas, Lobo estava fazendo o raciocínio contrário, colocando em dúvida a eficácia de usar o álcool em gel na higiene das mãos.

“Alguns cientistas dizem que nós devemos ter uma atenção especial ao álcool (…) e o decreto está proibindo a bebida do álcool, eu quero é entender onde é que o álcool protege”, afirmou após pedir fala para comentar um decreto que proibia o consumo de bebidas alcoólicas em restaurantes durante a pandemia.

Você viu?

No documento, a prefeitura estabelece a proibição do “consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos como praças e açudes (…), restaurantes e afins”. A justificativa, de acordo com o texto, é que restaurantes estariam comercializando as bebidas.

READ  Polícia investiga assalto em importante via do RJ; veja vídeo

“O cientista está dizendo que o álcool é bom, e os governadores tão dizendo que não pode beber o álcool. Nós estamos no escuro em relação a isso [doença]. Porque o certo é se o álcool protege e mata o vírus, eu vou beber o álcool (…), mas aí o decreto proíbe o álcool tipo cerveja, para beber, disse o vereador.  

Ao comentar o caso mais tarde durante entrevista, Titil Lobo explicou que “fez o comparativo de que a doença ainda não está definida” e disse ainda que tem “a consciência de que o consumo de bebida alcoólica baixa a imunidade”.

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA