Distrito Federal

Você sabe por que não tem um leão no nosso zoo?

Publicado

em


Um dos principais pontos de lazer a céu aberto, apropriado em tempos de pandemia, o Jardim Zoológico de Brasília ganha ainda mais destaque no roteiro de lazer das famílias do DF. Mas a maioria dos visitantes sai de lá se perguntando o porquê de não termos um leão entres os bichanos do recinto. A resposta é simples: o local participa de um programa de conservação e preservação que prioriza espécies brasileiras, do cerrado e ameaçadas de extinção.

Mais que um local para lazer e exposição de animais, o Jardim Zoológico participa de programa para preservação de espécies da fauna brasileira | Foto: Arquivo Agência Brasília

O documento é um planejamento populacional para as espécies mantidas no zoo. Por meio de uma série de critérios, esse documento é utilizado para a definição de espécies que devem fazer parte do plantel. Na Ficha de Avaliação de Espécies, anexo do documento, são consideradas as demandas internas da unidade, relacionadas a infraestrutura, medicina veterinária, nutrição, conservação e educação, além de dados oficiais sobre o status da população da fauna brasileira.

Os temas são agrupados na ficha em forma de perguntas. Cabe à equipe técnica responder às questões, colando uma pontuação para cada espécie. Quando outro zoológico oferece uma determinada espécie para “morar” no Zoológico de Brasília, automaticamente essa espécie é avaliada de acordo com os critérios do Plano de Populações.

READ  ‘Nosso governo já legalizou 225 mil lotes em todo o DF’

Assim, o “Rei da Selva”, não é preterido do Zoológico de Brasília por implicância ou descaso da equipe técnica local. Essa espécie, que é originária da África e Ásia (e ainda está ameaçada de extinção), não é prioridade para a capital, de acordo com o Plano de Populações. O animal é classificado como exótico, já que não faz parte da fauna brasileira.

“A ideia do Zoológico de Brasília hoje é não ter animais que não contribuam diretamente para a conservação de suas espécies”Filipe Reis, superintendente de Conservação e Pesquisa do Zoológico

Bem antes da formulação do Plano de Populações, o Zoológico da capital já teve leões. O último foi o filho de Lana e Vasco, o Dudu. Nascido em Brasília em dois de maio de 1994, Dudu tinha uma expectativa de vida de 15 anos, mas morreu “velhinho”, em oito de junho de 2016, aos 22 anos.

Comportamento natural

Atualmente as espécies não estão no zoo somente para serem exibidas para o público. Todos os recintos são ambientados de forma que os animais estejam bem – eles ficam em locais similares aos deles, em um ambiente adequado para manifestarem o seu comportamento natural e também com mais bem-estar.

READ  Histórias a partir do Complexo Cultural de Samambaia

“Os animais que nós tínhamos não faziam parte de um plano de conservação. A ideia do Zoológico de Brasília hoje é não ter animais que não contribuam diretamente para a conservação de suas espécies. É uma nova política de um zoológico moderno”, explica Filipe Reis, superintendente de Conservação e Pesquisa do Zoológico Substituto.

O Plano de Conservação do Jardim Zoológico de Brasília envolve a proteção de 25 espécies brasileiras ameaçadas de extinção – sagüi da serra escuro, muriqui do sul, sauim de coleira, mico leão de cara dourada, macaco prego de peito amarelo, macaco aranha de testa branca, tamanduá bandeira, cachorro vinagre, onça pintada, lobo-guará, cervo do pantamal, cardeal amarelo, jacutinga, jacucaca, jandaia-sol, ararajuba, pato mergulhão, cágado de Hogei e jararaca.

“Podemos ter leão, elefante, animais exóticos, em geral, no Zoológico de Brasília – qualquer espécie, desde que eles façam parte de programas de conservação, que a gente tenha um motivo para ter esses animais, ou seja, o zoológico como um centro de conservação“, resume Filipe Reis.

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA