Política

24ª Conferência da Unale

Publicado

em


Os últimos dois dias da 24ª Conferência da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), realizada em Campo Grande (MS), foi marcada pela eleição da nova composição da diretoria da entidade e subentidades, além de discussão sobre a integração da retomada das atividades, após a pandemia, com as ferramentas tecnológicas adotadas durante o distanciamento social.

Entre as eleições realizadas estão a do Colegiado de Presidentes das Assembleias Legislativas: o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), deputado Lissauer Vieira (PSB), passou a presidência, após dois anos, para o presidente da Assembleia de Rondônia, deputado Alex Redano (PRB).

Já a Unale passa a ser presidida pelo deputado Lídio Lopes (Patriota – MS). Também integram a nova mesa diretora a deputada Ivana Bastos (BA) – até, então, presidente da entidade -, Diogo Moraes (PE), José Luis Tchê (AC), Tia Ju (RJ), Gabriel Picanço (RR), Adjuto Afonso (AM) e Ernani Polo (RS) entre outros parlamentares que ocuparão os demais cargos da diretoria executiva. A gestão tem duração de um ano.

Avaliação do evento

A 24ª Conferência da Unale é considerada a mais tecnológica da história, principalmente pela possibilidade de participação remota, através de sistemas que garantem a realização das atividades no modelo híbrido. De acordo com o presidente da Alego, Lissauer Vieira, o formato é um espelho das soluções encontradas pelas assembleias legislativas e a troca de experiências entre elas, que garantiram a continuidade dos trabalhos parlamentares durante o período de pandemia. Esse também foi o tema de maior debate entre os conferencistas.

“Apesar de todas as dificuldades, em relação à saúde pública e impactos nas mais diversas áreas, a pandemia nos deixou uma ferramenta importante, que é a tecnologia”, disse. O debate sobre a adaptação dos formatos de trabalho advindos com o período de maior distanciamento social e a retomada das atividades presenciais permeou os principais debates, tendo a avaliação do surgimento de um novo modelo de trabalho como conclusão quase unânime entre os participantes. “Nós podemos usar a tecnologia para poder beneficiar nossa sociedade”, avaliou o presidente da Alego.

READ  Politizar no Prêmio Unale

Lissauer acredita que os avanços da Unale e do Colegiado de Presidentes, nesta nova gestão, também devem buscar o fortalecimento do papel representativo das Assembleias. “Trabalhamos bem, ao longo dos últimos dois anos, mesmo com todas as dificuldades que tivemos, mas nos reinventamos e essa 24ª Conferência demonstra muito isso. Como presidente do Colegiado [de Presidentes] e junto com a presidente da Unale, Ivana Bastos, tivemos trocas de experiências, novas votações, retomada das atividades e, agora, o colega de Rondônia, deputado Alex Redano, vai assumir e tenho a certeza que fará um trabalho em parceria com a entidade maior que é a Unale para fortalecer cada vez mais esse braço da entidade.”

Prêmio Assembleia Cidadã

A Alego concorreu, ainda, ao Prêmio Assembleia Cidadã, com o projeto Politizar. As votações para o concurso ocorreram até essa sexta-feira, 26 de novembro, na modalidade presencial para membros da Unale e parlamentares que prestigiarem o evento. No entanto, a grande vencedora foi Assembleia Legislativa de Pernambuco, com o projeto Lideralepe, que busca a formação de lideranças, em todos os segmentos, no estado.

A entrega da premiação foi realizada no fim da manhã desta sexta. A Alego também recebeu premiação por figurar entre as três finalistas na categoria “Projetos Especiais”.

READ  Conferência discute tecnologias de startups israelenses

Debates

Intensos debates também marcaram os últimos dias de conferência. Em um deles, o economista Alexandre Schwartsman abordou o cenário econômico brasileiro e mundial, trazendo temas importantes como inflação, valor do dólar e impacto, em especial na inflação no Brasil.

Também presente no evento, a ministra de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, discutiu os resultados alcançados pelo agronegócio, mesmo durante o período de pandemia. E considerou as exportações como essenciais para os resultados econômicos brasileiro. Taxa de câmbio, seguro rural e desmatamento também estiveram na pauta do painel.

Pouco mais tarde, a consultora em comunicação política na estratégia parlamentar, Gisele Meter, apresentou metodologias e estratégias de atuação nas redes sociais, tendo como foco a aproximação do período eleitoral.

Em seguida, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, participou virtualmente do debate “Código eleitoral: Principais alterações e como podem impactar nas campanhas”, juntamente, com o procurador do Estado de Pernambuco e especialista em Direito Eleitoral, Valber Agra, que comandou o painel de forma presencial. Modificações no fundo partidário, propaganda política, legitimidade eleitoral e atuação do TSE estiveram entre as principais questões abordadas.

Balanço da Unale

Estimativa preliminar da Unale aponta que, aproximadamente, 30 mil pessoas devem ter participado, somados os formatos virtual e presencial, dessa 24ª edição da Conferência, que celebra os 25 anos da entidade. O evento teve como tema “Redesenhando os caminhos do Parlamento” e marca o retorno das programação de conferências da Unale, após a suspensão devido à pandemia do novo coronavírus.

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA