• (62) 3249-8883 / (64) 3453-8883
  • redacao@gazetadoestado.com.br

Geral

Covid-19: 147 mil doses para pessoas de outros estados

Publicado

em


O Distrito Federal aplicou, até a última segunda-feira (21), 1.233.691 doses de vacinas contra a covid-19. Desse total, 147.995 foram administradas em residentes de outras unidades da Federação. A Secretaria de Saúde lembra que o acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS) é universal e que, para a primeira dose, não cobra comprovante de residência do DF. No entanto, para receber a dose de reforço, é necessário ter iniciado o esquema vacinal na capital federal.

Levantamento aponta que 96% dos trabalhadores da Saúde tomaram a D1 | Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Como primeira dose, o Vacinômetro aponta que 902.439 pessoas já foram vacinadas. Cerca de 11% dessas doses foram aplicadas em moradores de fora da capital. A maioria, 46.291, veio de Goiás. Em seguida, vieram 11.711 mineiros; 6.894 paulistas; 6.364 fluminenses; 4.833 baianos e 3.094 piauienses.

Arte: Secretaria de Saúde

A segunda dose foi aplicada 331.252 vezes. Foram 20.962 goianos imunizados com o reforço; 5.474 moradores de Minas Gerais; 2.750 de São Paulo; 2.696 do Rio de Janeiro; 2.186 da Bahia; e 1.442 do Piauí.

Embora não haja restrição na aplicação da primeira dose para os que não residem na capital, a segunda dose será dada somente em pessoas que iniciaram o esquema vacinal em solo brasiliense, conforme o cartão de vacinação. A medida, segundo a Secretaria de Saúde, é necessária para garantir que os cidadãos não fiquem desassistidos sem a dose de reforço.

READ  Athletico PR conquista a terceira vitória seguida após vencer o Paraná

A exceção é para moradores do Distrito Federal que tomaram a primeira dose em outro estado e desejam concluir a vacinação próximo de casa. Neste caso, o cidadão poderá receber a D2 apresentando justificativa via Ouvidoria.

Boletim semanal

Os dados apresentados acima foram divulgados no balanço semanal da Secretaria de Saúde com dados extraídos do e-SUS Notifica, do Ministério da Saúde, alimentado pela pasta. Por meio das informações do Cartão Nacional de Saúde é possível identificar o local de residência do cidadão.

O balanço aponta que 96% dos trabalhadores da Saúde, seja da rede pública ou privada, iniciaram o esquema vacinal e 71,2% concluíram. O boletim traz o número de doses que foram perdidas durante a campanha. Lembrando que 10% das doses recebidas são reservadas tecnicamente para suprir tais perdas. O número leva em conta o total de imunizantes disponíveis.

Houve a perda de 7.066 doses, sendo que 6.509 ocorreu por volume insuficiente no frasco. A pasta lembra que no dia 5 de março a Agência Nacional de Vigilância Sanitária autorizou que o Instituto Butantan reduzisse o envase da vacina CoronaVac passando de 6,2 mil para 5,7 ml. Após essa data, houve um aumento significativo de queixas técnicas de volume inferior ao descrito em bula.

READ  Cruzeiro não supera o Oeste e perde de 1 a 0 pela 34ª rodada da Série B

Cobertura vacinal

A cobertura vacinal no DF atingiu 39,07% para D1 e 14,34% para D2 considerando a população elegível para vacinação, que são adultos a partir de 18 anos. Nos grupos com indivíduos com mais de 70 anos, a cobertura de primeira dose ultrapassou a expectativa de vacinação, atingindo mais de 100%. Com a dose de reforço, os grupos de 75 anos ou mais ultrapassaram os 100% de cobertura e o grupo de 70 a 74 anos está próximo desse percentual.

Arte: Secretaria de Saúde

A cobertura vacinal em grupos que supera os 100% ocorre porque foram aplicadas vacinas além da expectativa do público dessas faixas etárias. Isso acontece porque muitas pessoas que residem em outras unidades da federação se vacinaram no DF.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA