Política

Maycllyn Carreiro defende atual gestão do Governo de Goiás com relação ao trabalho do Ipasgo

Publicado

em


O deputado Maycllyn Carreiro discursou, por duas ocasião, durante a Ordem do Dia da sessão ordinária híbrida desta quinta-feira, 23. Na primeira oportunidade, ele reconheceu que a capacidade de gestão do chefe do Poder Executivo foi determinante para que os atendimentos plenos do Ipasgo fossem normalizados. “E agora o Ipasgo vai trabalhar de forma mais transparente e eficiente”, disse o parlamentar.

O parlamentar acrescentou que “problemas aparecerão no dia-a-dia” e que a atual administração executa uma “gestão séria e eficiente”, concluiu.

Prosseguindo no mesmo teor, em sua segunda participação, o deputado Maycllyn Carreiro rebateu o deputado Gustavo Sebba (PSDB), em discurso relacionado ao Instituto de Assistência dos Servidores Públicos de Goiás (Ipasgo). De acordo com o parlamentar, os problemas existentes no Governo do Estado, são consequências da gestão anterior.

“Vossa Excelência conhece o Estado, estava aqui nessa Casa e sabe da situação fiscal em que o Estado foi encontrado e sabe, precisamente, o que era o Ipasgo antes e o que é o Ipasgo hoje, na gestão de Ronaldo Caiado”, ponderou. “Prestadores de serviços, credenciados, que, na outra época, demoravam seis, sete meses para receber, hoje recebem em 60 dias”, salientou.

Carreiro destacou, ainda, que o credenciamento que não era feito há mais de dez anos, foi realizado durante a atual gestão do Governo de Goiás, que trabalha em prol do Estado, para que nenhum servidor público saia prejudicado. “Hoje temos um Ipasgo que tem transparência e moralidade. E qualquer adversidade, o governador Ronaldo Caiado está atento e preparado para solucionar, como o fez”, pontuou o deputado.

Comentários do Facebook
READ  Goiás divulga balanço da operação de combate à violência contra a mulher
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA